sábado, 5 de julho de 2014

Entenda porque em Inglês a sequência sujeito+verbo+complemento é tão importante

Todos nós já fomos apresentados àquela velha sequência básica: sujeiro+verbo+complemento. O que acontece no Português, entretanto, é que nem sempre nós seguimos essa sequência fielmente. Ou seja, é muito comum falarmos frases como "ontem caiu um avião", "apareceu lá em casa um vendedor", "acabou de fracassar a estratégia", etc. O que esses exemplos tem em comum é que todos os seus sujeitos se encontram no final da sentença seguidos logo pelo verbo. No Português, isso é absolutamente normal e na verdade serve como uma grande ilustração de como nosso idioma é maleável. Infelizmente, no Inglês essa história funciona um pouco diferente. Vamos entender o porquê!

A língua inglesa é uma lingua extremamente padronizada. Isso significa que coisas como sujeito oculto, indeterminado, inexistente são figuras gramaticais muito incomuns. Um sujeito no começo das orações é algo absolutamente imprescindível. Para melhor ilustrar isso, perceba que o pronome IT é sempre usado na falta dum sujeito específico como na frase "it's raining today". Por isso, sempre que for pensar em usar a língua inglesa, lembre-se que a sequência sujeito+verbo+complemento deve sempre ser respeitada. Veja alguns exemplos: An airplane crashed yesterday./ A salesman came to the office the other day./ One of the most creative publicity strategies has just failed. Isso é tudo por enquanto pessoal. See you next time!

0 comentários:

Postar um comentário